100 Horas de Astronomia da Escola Secundária Marques Castilho

Na sexta feira, 11 de janeiro, apesar do frio intenso, mas sob um céu límpido, a noite aguedense proporcionou um excelente espetáculo astronómico aos alunos da Escola Secundária Marques Castilho sob a batuta de Álvaro Folhas, professor da referida escola e membro do NUCLIO- Núcleo Interativo de Astronomia.

Esta iniciativa inscreveu-se na comemoração das “100 Horas de Astronomia 2019” que assinala o centenário da União Astronómica Internacional, com comemorações distribuídas por todo o mundo com as quais se pretende também “consciencializar os povos da existência de um século de descobertas astronómicas e apoiar e melhorar o uso da astronomia como ferramenta para a educação, desenvolvimento e diplomacia”. No nosso país a coordenação do evento ficou a cargo da Sociedade Portuguesa de Astronomia e NUCLIO – Núcleo Interativo de Astronomia, estando inscritos 16 eventos, um dos quais esta sessão de observação noturna na nossa cidade.

O local de observação escolhido foi o terraço junto à capela de S. Pedro, nas imediações da Escola, espaço aberto que permitiu uma visão privilegiada sobre uma vasta área da abóbada celeste. Os presentes observaram o relevo e paisagens lunares, com particular destaque para as crateras de impacto. A visita seguiu para Marte, o planeta vermelho, saltando posteriormente para a constelação de Orionte, o caçador, que domina a noite de inverno. Observaram-se estrelas em fim de vida (gigantes vermelhas) e outras em formação na brilhante nebulosa de Orionte, e foram desvendadas histórias mitológicas associadas às figuras no céu. Observou-se ainda algumas outras constelações em redor como Touro, Auriga, Gémeos, Cão Menor e Cão Maior. Contaram-se muitas histórias e curiosidades e, apesar do frio, os presentes não desarmaram face ao fascínio do evento.

Álvaro Folhas, coordenador do Clube de Ciência na Escola Secundária Marques Castilho e dinamizador deste evento, referiu a importância crescente da Escola se abrir à comunidade promovendo eventos abertos ao público que promovam uma literacia científica e uma cada vez maior intervenção dos alunos no meio onde residem, como forma de afirmarem a sua cidadania e adquirirem competências várias nesse processo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *